Historial e Estatutos



Em Março de 1884, os cerca de 1.000 habitantes de Riachos reúnem-se para realizar um sonho já com alguns anos de existência: a Filarmónica Riachense. Poucos meses após o início da aprendizagem musical, esta filarmónica faz a sua apresentação ao público, formando com 22 executantes.

O grupo de músicos que inicialmente constituiu a Filarmónica Riachense evidenciou-se a ponto de colaborar em quase rodas as festividades religiosas da região, chegando mesmo a actuar em Santarém e outras cidades do distrito.

Anos mais tarde, começaram a surgir atritos entre elementos da direcção e a nascer sentimentos de marginalização da parte de alguns músicos, que culminam na criação de um nova filarmónica: a Sociedade Recreativa Riachense.

Gerou-se grande rivalidade entre os adeptos das duas colectividades, que começaram a denominar-se entre si por alcunhas: “Caraças”, os da mais antiga, e “Malhados” , os da mais recente. Pode encontrar-se aqui a explicação para a designação de “Velha”, parte integrante do nome da nossa Sociedade Velha Filarmónica Riachense.

Com o correr do tempo, os ânimos serenaram e a concorrência entre ambas tornou-se salutar, tendo a Velha Filarmónica mantido sempre um nível artístico mais elevado. A Sociedade Recreativa vai, aos poucos, cessando a sua actividade.

A Velha Filarmónica mantém-se em actividade até aos dias de hoje, com alguns altos e baixos no seu percurso devidos, em grande parte, a dificuldades financeiras.

De entre as suas actuações, em território nacional mas também noutros países da Europa, destacam-se:

1909
·   Recepção ao Rei D. Manuel I

1927
·   Recepção ao Presidente da República, General Carmona

1940
·   Participação na comemoração do Centenário da Independência

1952
1957
1970
·   Abrilhantou as festas de Valencia de Alcántara, em Espanha.

1974
·   Recepção ao Presidente da República, Almirante Américo Tomás

1984
·   Centenário da Banda: Condecoração de membro da Ordem do Infante  D.Henrique e Medalha de Ouro do Concelho de Torres Novas. Participação no festival de bandas da EDP.

1990
·   Concerto em Badajoz.

1994
·   Recepção ao Presidente da República, Dr. Mário Soares.

1997
·   Concerto em Notre-Dame de Bondeville (França)

1998
·   Concertos em Inglaterra: Boscombe, Bath, Andover e Londres.

2000
·   Concertos em França: Rouen, Saint Valery em Caux, Notre-Dame de Bondeville. II Encontro de Bandas Civis de Riachos.
·   Gravação do 1º CD

2001
·   Encontros de Bandas: Almoçageme, Alpiarça e Torres Novas

2002
·   Actuação conjunta com o Rancho Folclórico “Os Camponeses” de Riachos, na entrega do Prémio Europeu a este grupo.
·   Gravação do 2º CD “Caminhando”.
·   I Jantar-Concerto

2003
·   Encontro de Bandas: Tondela, Torres Novas e Azinhaga
·   II Jantar-Concerto

2004
·   Gravação para participação no projecto discográfico “As melhores Bandas Filarmónicas da Região de Santarém”.
·   Festejos da Bênção do Gado: actuação conjunta com o Rancho Folclórico “Os Camponeses” de Riachos, arruada, procissão, tourada e cortejo.
·   III Jantar-Concerto

2005
·   Comemorações do 21º aniversário do 25 de Abril na Escola Secundária de Maria Lamas - Torres Novas.
·   Organização do FESTIMBRE’05 - uma festa popular no parque 25 de Abril em Riachos.
·   Encontros de bandas em Alpiarça, Moura e Meia Via.
·   IV Jantar-Concerto

2006
·   Inauguração do Posto Público de Internet, ao abrigo do “Projecto 2001 associações”.
·   Organização do primeiro OTL de Verão.
·   Encontro de bandas: Santana, Bajouca e Alcoentre.
·   V Jantar-Concerto

2007
·   Concerto de Comemoração dos 50 anos da Assinatura do Tratado de Roma (a convite da Comissão Europeia).
·   Gravação do 3º CD “Crescendo…”
·   VI Jantar-Concerto

2008
·   Encontro de Bandas de Torres Novas, no teatro Virgínia.
·   VII Jantar-Concerto

2009
·   Encontro de Bandas de Riachos, nos meses de Abril e Outubro.
·   Comemoração do 125 aniversário da SVFR com um concerto no Teatro Virgínia, em Torres Novas, que contou com a participação da cantora riachense Célia Barroca.
·   VIII Jantar-Concerto

2010
·   Festival de Bandas da  Associação para o desenvolvimento Cultural e Social de Marvila (ACULMA), em Marvila, Lisboa, em Maio.
·   Peça de Teatro “As aventuras e desventuras da Carochinha e do João Ratão, em dia de grande emoção”, na sede da filarmónica, em Junho.
·   Recepção ao 1º Ministro de Cabo-Verde, em Torres Novas, em Junho.

Actualmente, a Sociedade Velha Filarmónica Riachense mantém em funcionamento a sua escola de música, com cerca de 30 alunos.
É, presentemente, composta por 68 músicos e dirigida pelo Maestro Carlos Mendes.

FRASES QUE FAZEM HISTÓRIA

«Sei que faço muita grelha
Escrevo coisas em vão
Em 1884 foi a fundação
Da Filarmónica Velha
Que ainda teve uma parelha
Que era a Música Nova
Mas a Velha fez-lhe a cova
Ainda hoje está valente
Com agrado para toda a gente
Toda a gente aprova»
Manuel Carvalho Simões (poesia inédita em obra por editar)

«Tenho mais pena de deixar de tocar na banda, do que de morrer.»
José Duarte Pereira (antigo músico na comemoração do 1º centenário)

«Sobem foguetes para o ar
Vem aí a nossa banda
Alegram-se as nossas almas
batemos com força palmas
Estendemos colchas na varanda.»
Manuel Triguinho Pereira (n'O Riachense, na comemoração 110º aniversário da Sociedade)

«A Sociedade Filarmónica chegou jovem ao centenário e daqui a cem anos comemorará o segundo. Vai enterrar-nos a todos, pois a sua vitalidade é garantia de rejuvenescimento.»
Coimbra Martins (Ministro da Cultura, n'O Riachense, na comemoração 1º centenário da Sociedade)

«Cada criança que vejo na banda é mais uma medalha para o meu peito!»
Francisco da Clara (antigo músico e Director da SVFR)

«Em termos de concelho, esta é uma banda diferente de todas as outras.»
António Rodrigues (Presidente da Câmara Municipal de Torres Novas, no VI Jantar-Concerto)




ESTATUTOS
Os estatutos da Sociedade Velha Filarmónica Riachense remontam ao ano de 1901. À época, denominava-se apenas Velha Filarmónica Riachense.
O Alvará constante dos estatutos foi aprovado pelo Governador Civil de Santarém, o bacharel em direito José Eduardo Simões Baião,  a 7 de Maio desse ano.

Os estatutos constam de 41 artigos.